segunda-feira, 13 de julho de 2015

partida


Jogar "de cabeça perdida" as palavras, escolhendo o título pela imagem, está tudo dito: jogar a “partida”. As regras, básicas, gramaticais. Apenas necessárias e suficientes, para um conto breve ou ainda mais breve, algo como… está! 

1 comentário:

  1. Tu – Se queres que jogue tens de me dizer como se joga.
    Eu – Já estás jogar, não tem complicações.
    Tu – É só escrever?
    Eu – Estás a ver!…
    Tu – Fixe.

    ResponderEliminar

Os comentários que receber serão pessoais, para receber resposta pessoal. Só divulgarei se contiverem esse pedido, justificando o seu motivo. O meu motivo é este, transformar a comunicação numa intenção íntima e (bem) pessoal.