segunda-feira, 10 de junho de 2013

DECISÃO DE PONTA


Tomo uma decisão, para a ver tomar-me de ponta, deixando-me desapontada. Apontamento feito na brincadeira, para imaginar a decisão a tomar vida própria e eu não ter de fazer nada. Imaginar-me apenas um peixinho vermelho a rodar no sentido anti-horário, dentro de um aquário redondo, transparente e infinito, no percurso de uma caminhada à barbatana.

4 comentários:

  1. Quando 'nada' é tudo que se tem a apontar a favor da correnteza, é muito. Um mergulho, e às vezes, quase tudo.

    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentário paradoxal, como o texto ;)
      Boa semana, obrigado!

      Eliminar
  2. a conclusão do sociólogo Domenico de Masi aplica-se perfeitamente à barbatana do peixinho vermelho do seu conto tão interessante: o ócio pode ser criativo, trabalhar, se divertir e prender, é mais ou menos o que faz a Mina quando nos escreve histórias. :)

    beijos.*.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A riqueza dos pormenores é essa, podem ser sempre maiores...
      (*)

      Eliminar

Os comentários que receber serão pessoais, para receber resposta pessoal. Só divulgarei se contiverem esse pedido, justificando o seu motivo. O meu motivo é este, transformar a comunicação numa intenção íntima e (bem) pessoal.