terça-feira, 20 de março de 2012

FALO

20
FALO

nu
para
ser bem

visível
o poema

fazendo-se.!.
Assim


no
afago
acarinho

(a)
poesia

em mim ()
Mim

12 comentários:

  1. Voltando ao presente, o presente, apresenta-se.!.

    ResponderEliminar
  2. O presente escorrendo poesia, como um rio deixando suas aguas fluirem lentas, sem importar o curso, sem data para desaguar.Beijos no coração! bbrian.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Es_correndo... agrado e agradeço ;)
      Beijos do coração!

      Eliminar
  3. Dia da Poesia!E digo que não sou a favor dos dias mundiais de ... Mas, porém, hoje não poderia deixar de vir aqui. Onde, através destes comentários recentes e inocentes, ou pelo menos decentes!!, acordo a tecla esquecida do meu piano a preto e branco. Piano, que me ajuda a falar a linguagem muda das coisas vivas e simples."Como se a palavra poética se oferecesse sem desvios", sem receios, sem atavismos de qualquer natureza.
    Aqui, ainda é o único sítio onde posso dedilhar as cordas da minha guitarra, livremente. Aqui, e no silêncio quase espantado do meu diário antigo. Quase ou sempre.Sem me deixar levar por este mundo pouco honesto e pouco habitável.Neste espaço outro, cozinho a luz das noites terrivelmente estreladas e geladas. Belas de tão frias! Neste espaço abraçado à teimosia do ancestral. Da ilha primeira, do primeiro amor, do primeiro dia, doprimeiro segundo derradeiro e delirante.
    Aqui, é onde o mundo parece tornar-se viável e habitáel...
    Aqui, na sequência dos teus versos e da tua narrativa fluída, brotando,
    criando, dizendo, recriando... também eu ando à deriva sem preocupações.É aqui que me reescrevo e te conto... Poeta que dá voz à sabedoria do possível, do sonho, do amor... Uma voz nova e única. Um novo ímpeto, tentando adaptar-se às constantes mutações do ser humano.Com perícia, com delícia. Assim, como quem nem queria vir... Teimoso.Na teimosia fértil do amor, do ancestral... Motor de um diálogo irradiante de dia para dia, mesmo que os dias tenham uma calendarização singular e muito própria...
    Poeta por conta própria. É isso!Com propriedade...
    Poeta insuflado de novas versões do Amor idealizado.De nuances, alternâncias e intercâmbios, nus.
    Poeta íntimo do amor a dois. Limpo e claro. Claro e limpo quando dizes de um par em perfeita consonância...
    Poeta sucinto e preciso, sem vaidades, sem conflitos, sem pretensões...
    A tua poesia leva-te por campos imensos e claros, no fundo como os campos verdes da ilha, que habitas/habitamos, intermináveis...Campos que prometem sumos, mesmo no inteior dos abismos...
    Boa tarde! jacira, um beijinho sem cansaços e gripe!








    Poeta a nu ... Nu da cintura para cima ou todo nu... Poeta do nu...
    Boa tarde! jacira isabel, responde-me se puderes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, quanto merecimento merece este comentário, vai longa a noite, fica breve o momento, segue em sentimento agrade_cimento :)
      Boa noite! de sono e sonhos aprazíveis ;)

      Eliminar
  4. poeta,

    ainda com os símbolos,
    dizer e falar são formas de criar símbolos de expressão, formas de criar imagens! da palavra dita nasce a palavra escrita, primeiro a palavra existiu na língua, depois a Língua existiu na palavras!

    um beiJÃO***

    ResponderEliminar
  5. A Língua descobrindo a palavra para se meter com ela na cama :)))
    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Interessante as reedições de Assim e Mim, cada leitura uma nova emoção, um novo descobrir. A poesia e seus muitos olhares provando-nos predispostos ao momento,à carga de sensações,à vulnerabilidade do nosso estado espiritual.Beijos no coração! bbrian.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «à vulnerabilidade do nosso estado espiritual», brindo a esta frase!
      Beijos do coração!

      Eliminar
  7. Francisco, quando puder e se puder da uma lidinha no forum. Este seu comentário inspirou-me Canção da Noite. Beijos no coração! bbrian.

    ResponderEliminar
  8. bbrian,
    Fico tentado a mexer nos versos para melhor interpretar:

    [b]CANÇÃO DA NOITE[/b]

    Sonhar assim
    língua penetrando versos
    a lambiscar a musa

    Descoberta
    assim apenas nua
    a não querer as rimas
    impostas ao som

    São as múltiplas variantes das palavras dando e ganhando sentido sentidos da forma ao conteúdo, vertendo deste aquela e o vice-versa a vir-se de forma que versa os versos até ao verso ser... o poema/ a poesia, a música do olhar sobre o que é dado a ler.
    Vou ligar a sorte desta leitura com a sorte de te ter por leitora.
    Beijos do coração!
    http://www.sobresites.com/poesia/forum/viewtopic.php?p=40245#40245

    ResponderEliminar

Os comentários que receber serão pessoais, para receber resposta pessoal. Só divulgarei se contiverem esse pedido, justificando o seu motivo. O meu motivo é este, transformar a comunicação numa intenção íntima e (bem) pessoal.