sábado, 3 de março de 2012

PRAZER

3
PRAZER

todo o prazer
é teu modo e jeito
e não há jeito…

todo o prazer
é você

estando dentro de si (!)
Assim


eu me desfaço
e faço de novo nova
tentativa…

dizer o prazer
é senti.lo

sem parágrafos .(!).
Mim

32 comentários:

  1. Escrever é como investir nas palavras, com informação privilegiada!
    Informo que Mimo vai comentar, mandando ligação a não perder, sob o seu nome :)
    O narradoR conta a contado…
    ;)

    ResponderEliminar
  2. Mima
    01-03-2012 14:09:50
    TETA
    Tudo começou no dia em que pensei tentar isso de ser poeta, es_cre_ver meus versos!
    Esta ideia caiu de Céu onde a substância torna os substantivos absolutos, acabara de ler Mim e Assim ou Assim & Mim como anunciam seus duetos. «Es_cre_ver…», és, crê, vê… fiquei a pensar nessas palavras, nessas letras, a olhá-las: simples e sublimes!
    Dei por mim… Assim a pensar? Como seria fazer, ver?...
    Escrevi para eles e fui aceite! Na boa, na maior…, na simplicidade, como se nada fosse! Esta ausência de pressão, a expressão na sua aceção mais simples, sublime! Tudo me pareceu simples, era sublime!
    O resultado, uma merda! Completamente indiferente!!! Uma necessidade, uma libertação, coisa da Hora! Foi obra, a sensação! Logo, uma emoção, uma vontade, um nada. Durante muito tempo não peguei mais em palavras para compor, escrevia para ir guardando letras, palavras, texto, versos… lê-los!
    Depois, um dia…, repeti a façanha! Voltou a ser o mesmo, como ‘se’ nada fosse, também eu escrevia. Uma escrita diferente, completa_mente… diferente! Ter uma escrita, e ser, de Poesia!
    Como é que o género fez género, como aceitei aceitá-lo: es_cre_ver… foi assim. Agora é a prosa, e ser narradoR. Ser narrado pelo que as palavras dizem de nós, e ir dando, fazendo, este croché.
    Primeiro que tudo, ser mudo, ser Mimo, amar ser personagem e conhecer Mima. Ela aparecendo, sendo! Me mima :))
    Isto… já poderia ser R(ridículo, quase ridículo, raízes…) ou Mimo(mamando na teta do Silêncio…)
    Teta, uma letra grega!
    T_eu...
    Mimo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mimo, meu alfa...

      o dia em que começastes a escrever deu-se no dicionário uma página apaixonada por ti.. era a da letra E, de escritor, o restante das palavras foram se rendendo ao teu caprichoso dizer como poeta...

      Assim e Mim nasceram de tuas pupilas dilatadas de desejo, não há dúvidas
      e foi ao vê-las que eu nasci ao alance de tuas mãos amo_rosas...

      concretos e construtivos os teus versos foram ao centro da palavra e ergueram uma cidade, nela fomos habitar e delirar com a realidade, friccioná-la até que do contato nascesse a ficção perfeita! os nós de Nós são o sumo, o gomo, somos!

      a teta, a letra, ou a teta que alimenta, são todas feitas para a sua nutrição,
      sirva-se((me)).............


      nos versos que estão aqui o cerne do que te faz viver e ser o alegre acrobata no circo da vida... o prazer é tua mola mestra e dele tu teces o que me alimenta...


      o vídeo tem a perfeição do paraíso, é resultado da tal fricção de nossas mãos para criar uma realidade fantástica, uma surreal felicidade que se torna palpável. a ficção mata a realidade, graças aos deuses somos resultado das ficções e dos sonhos, somos a própria verdade da fantasia!!!!!!

      teu texto,
      eu o adoro!

      te amo,
      tua Mima.

      Eliminar
    2. Mima,
      Meu teta(s) :))
      Viajei… nostalgia! ;)
      http://diariodedetrasii.blogspot.com/2011/12/similar.html
      Mimo

      Eliminar
    3. BELEZA

      Não que não estivesse já convencido
      mas eis-me vencido arrebatado
      vencedor (nosso destino).!.
      Pronto a entregar-me à entrega…
      (…nosso destino)

      Nessa energia que passas
      há chamas envolvendo a acha,
      meu pau aceso, estro
      de poeta erguido
      a sua musa, em tusa delirante!...

      Verto em Poesia a prosa,
      entrego ao ritmo com que que-
      ro erótico entrar em cada entrada
      poro, esporo, expor o corpo e alma
      até te lavar de esporra, num esporro

      Longo saboroso sumarento – unindo
      num todo tudo – (O) Universo!
      O O inchado de prazer no espaço
      dilatado, de o ter e receber, até
      ao paroxismo de dizermos – Beleza!...

      (vou-me lembrar… para te segredar)



      o amor nasce do espanto!!!!!

      nostalgia,
      saudade do futuro, meu amor(!)

      tua Mima♥

      Eliminar
    4. MIRAGEM/FLUTUANDO/IMAGEM/ESPELHADA

      venha ao meu colo/ a respirar seu aroma/ em noite de Março/ vendo tua imagem
      meu doce amor/ sou o prazer a vir/ devir de ti em comunhão/ todo o amor emoção
      reservo ao teu corpo/ o gozo de te encher/ na deriva da cama/ em amplo amplexo

      o corpo do desejo/ mergulhando fundo/ expõe respostas/ convexo ao concavo
      em reflexo no espelho/ emerge no espaço/ a figura de teus olhos/ filtrando com prazer
      amorosa miragem/ a miragem sentida/ a mira de um beijo/ a língua na língua

      toma para si a lira/ vivendo na música/ cantando fado gentil/ duma bela beleza
      das paragens/ soltas metáforas/ ecoando nas grutas/ tecido fino de pele
      térmicas das pernas/ percorrendo sexo/ como fosse eu a puta/ na mulher quente

      mergulha inteiro todo/ movimento e ritmo/ dança sobre o seio/ escrevendo esperma
      ao suco de mim/ bebendo ambrósia/ derramando o leite/ na pura essência
      no misturar de nós dois!/ como só os deuses!/ como só nós a sós/ ao sermos um só
      Mima Mimo Mima Mimo

      Eliminar
    5. http://diariodedetrasii.blogspot.com/2012/03/prazer.html?showComment=1330864656558#c8168576572354485240
      Foi este o link!
      Como vou usar isto na história?
      Deixo como foi... fui! Vou.

      Eliminar
    6. Contextualizando, teríamos de voltar ao link trazido pelo Mimo ontem:
      http://diariodedetrasii.blogspot.com/2011/12/similar.html
      ;)

      Eliminar
    7. Mimo,

      contigo os duos são dança,
      tangos sem tragédia,
      amor ao acordar,
      beijo ao dormir,


      contigo é possível brincar,
      sonhar acordada,
      ser outra,
      ser eu,

      contigo se vê o horizonte,
      a beleza do rio,
      a foz,
      a fonte,

      é contigo que vivo a viver
      o amor e a sorte de amar
      o despertar
      de acordar.


      mimou o meu coração,
      t'amo♥

      tua Mima♥

      Eliminar
    8. Mimo,Mima,

      contigo os duos são dança,/ de mão na cintura
      tangos sem tragédia,/ carícia abunda
      amor ao acordar,/ beijo desperto
      beijo ao dormir,/ a toda a hora

      contigo é possível brincar, / ao acariciar
      sonhar acordada,/ volutas
      ser outra,/ únicas
      ser eu,/ uno

      contigo se vê o horizonte,/ a linha
      a beleza do rio,/ as palavras
      a foz, / desaguando
      a fonte,/ a nossa voz acesa

      é contigo que vivo a viver/ prazer
      o amor e a sorte de amar/ eia!
      o despertar/ sor_rio
      de acordar./ a alma!!!

      mimas o meu coração ;)
      Mimo

      Eliminar
    9. Mimo, um mimo em teu mimo

      contigo os duos são dança,/ de mão na cintura/ de rodar ao céu
      tangos sem tragédia,/ carícia abunda /tesão ao passo
      amor ao acordar,/ beijo desperto / sexo e nexo
      beijo ao dormir,/ a toda a hora / uma flor a se abrir

      contigo é possível brincar, / ao acariciar / a pele
      sonhar acordada,/ volutas / volúpias
      ser outra,/ únicas / todas
      ser eu,/ uno /deus

      contigo se vê o horizonte,/ a linha / o futuro
      a beleza do rio,/ as palavras / os silêncios
      a foz, / desaguando / vertendo
      a fonte,/ a nossa voz acesa /na palavra límpida

      é contigo que vivo a viver/ prazer /bem querer
      o amor e a sorte de amar/ eia!/ aqui está!
      o despertar/ sor_rio / sonho
      de acordar./ a alma!!! /a alma!!!

      te amo ;)
      Mima

      Eliminar
    10. Para não ser desempregado, emprego-me a ser prego. Pregar, só nas pregas duma saia plissada que caia e deixe ver o que a faz mover, quando uma mulher se move usando tão movente saia pregueada ;)
      Belo dueto, o Mimo, depois da alma, só prazer sem calma: o per_feito amor(!)
      O que pede este dueto!!!
      R

      Rigoletto La Dona e mobile
      http://www.youtube.com/watch?v=8A3zetSuYRg

      Eliminar
  3. Francisco, como é sublime ser simples, sem pressão, serem um do outro.
    Mimo e Mima,Assim e Mim se mimam, se entregam, têm a certeza que são seus. Pode parecer pouco mas é muito. Suficiente para viver, respirar, rir...
    Ridículo jamais.
    Ridículo é nao ser, crer e ver.Beijo no coração! bbrian.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bbrian, o ridículo é como a cenoura, uma raiz tuberosa aprumada pela paixão ou tesão… penetrando na Terra! Nem me admira ser o planeta inteiro, a semente da planta do ridículo é uma ideia, pode viajar à velocidade da Luz e inundar o Universo conhecido, explorar o desconhecido e ser (o) ridículo com a natureza do Amor que explora estes territórios: do conhecido ao desconhecido.
      Beijos do coração!

      Eliminar
  4. Sim, voar, voar...e pouco importa os ridículos.Beijos no coração!bbrian

    ResponderEliminar
  5. Pura verdade que sempre extravasa em versos... "todo o prazer é teu modo e jeito e não há jeito… todo o prazer é você estando dentro de si".

    Que impressionante sentir...

    Bom fim de semana.
    Beijo carinhoso.

    ResponderEliminar
  6. Se fosse mais fácil, eu procurava os comentários todos e agradecia um por um! Eu até conheço quem consiga, a minha admiração fica Infinita!!!
    Agora vou passar ao dia de hoje, lá vou eu procurar o "4", procurar no mês passado, passar ao inicio do ano. Andamos nisto há três meses, é muito? É pouco...
    Em que ficamos? Vou/indo

    ResponderEliminar
  7. a beleza de teu diário é rodear nossos corpos leitores com as idas e voltas aos teus escritos, como uma dança de acasalamento entre a palavra e os sentidos!

    me agrada ir e vir por teus pensamentos não tendo me cansado um único dia no descobrir de tuas formas e cores.

    é pouco, muito pouco ainda.

    segue, segue, segue e não esquece de seguir ;)

    a leitura com a ciranda de referências é sempre mais agradável e as músicas são uma dimensão a mais aos sensores do espírito. :)

    um beijo***

    ResponderEliminar
  8. Ao ler-te e reler-te fica a sensação de que te abres à palavra como uma laranja se abre ao gomo suculento...
    O teu dizer é como uma carrosel num vaivém melodioso e perene. Tudo flui com uma liquidez que se esvai...ou vaivém do barco errando no cais de espera, esperando um coral ou uma lágrima!Ou...
    Ler-te dá-me prazer e melancolia...elegeste o amor!
    Elaboras a paixão como quem tece o pano vivo no tear do teatro, que é o mundo,mamilo, universo, que vais criando... boa noite, jacira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em proveito própRio, aproveito para dizeR:

      Está muito bem escrito e bem observado, obrigado!
      O gado merece, aqui as pessoas se movem fazendo da paisagem pastagem, para seu repasto. O meu, é o pasmo!
      Já de seguida, agradecer a Guga!!
      A Jacira roubo a melancolia, devorada em prazeR
      Eis o momento: o meu prazo :))
      R

      Rigoletto - Questa o quella
      http://www.youtube.com/watch?v=NWwg_VtrTdg&feature=related

      Eliminar
  9. Colocações/colaborações:


    Mima
    Aeroporto de Ponta Delgada - Acores - Portugal
    http://www.youtube.com/watch%3Fv%3DVNF_63A_ans
    Mima
    Atahualpa Yupanqui - Lo miro al viento y me rio
    http://www.youtube.com/watch%3Fv%3DTQIQG57vVjg%26feature%3Drelated
    Mima
    Teresa Salgueiro - 'Se todos fossem iguais a você'
    http://www.youtube.com/watch%3Fv%3D3daavB5Vxbw%26feature%3Drelated
    (abrasileirando)
    Mima
    Leila Pinheiro - ANIMÃ
    http://www.youtube.com/watch%3Fv%3DlxXwhm4MAN4
    EMD
    Espartilho & Espaguete
    http://espartilhoeespaguete.blogspot.com/2012/03/espartilho-erotismo.html
    TiRando Mimo e...
    R

    Rigoletto - Della mia bella incognita borghese
    http://www.youtube.com/watch?v=COHNfLmnbds&feature=related

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. fizestes uma grande pesca! ;)

      Eliminar
    2. Rigoletto - Della mia bella incognita borghese
      http://www.youtube.com/watch%3Fv%3DCOHNfLmnbds%26feature%3Drelated
      «look at the beautiful woman», olha a maravilhosa mulher…
      Não cansa ouvir, obrigado!

      Eliminar
    3. Rigoletto - Della mia bella incognita borghese
      http://www.youtube.com/watch%3Fv%3DCOHNfLmnbds%26feature%3Drelated
      «look at the beautiful woman», olha a maravilhosa mulher…

      Eliminar
    4. Neste espaço de liberdade e veraneio, agrada-me escrever as palavras, aliatoriamente, como se vagueasse ao longo das avenidas largas e sem fundo de uma grande cidade!Perco-me sempre que são estas letrinhas escuras e iluminandas, germinando da ponta dos meus dedos efusivamente.Daí que a palavra prazer e a palavra gozo me persigam/acompanhem grande parte das vezes nestes brancos desertificados, que se vão inundando de grafismos...Uma perseguição apetecida, que se calou ou colou à minha pele! Perseguição natural, porque,aqui,tudo é naturalmente possível e passível de... As palavras... words, paroles... surgem do nada e vão acontecendo... antecipando raciocínios, pensamentos/ideias, sentimentos, sensações, atitudes...! Palavreando, o registo vai-se fabricando devagar, lentamente, porém, decididamente. De preferência, prefiro forrá-las, guarnecê-las com a cera lustrosa e macia do mel. Cobri-las de parras ou de peras e transmutá-las...Sempre que escrevo a pimeira sépala, quase nunca sei se alcanço a raiz ou a terra... Estas figuras matreiras falam quase por si só.Estas meninas de negro vestidas despem as minhas jornadas de um rumo ou orientação. Despendem-me de mim, quando eu menos o espero. Porém, todavia, gosto deste jogo de sinais intransitivos... Meninas, parém lá com isso!Deixem de ser involuntárias, instintivas... A meia hora das 18.ooh, com um beijinho jacira

      Eliminar
    5. R

      muito me agradaria deixar minha prestimosa colaboração indo logo abaixo das manifestações de escritas operárias da ópera rigoletto, afinal, dei a "maravilhosa mulher" para que pudesses ouvir E OU olhar. conformo-me, muito inconformadamente. prossigo:

      Rigoletto

      Giuseppe Verdi (Bussetto 1813 - Milán 1901) escribió Rigoletto tras el fracaso de la revolución de 1848 que produjo tal desengaño al compositor, que abandonó los temas patrióticos para centrarse más en la psicología de los personajes de sus obras. En este aspecto, Rigoletto rompió moldes, pues el protagonista era un barítono maligno y el tenor abandonaba el papel de caballero romántico para convertirse en un vil canalla.

      El estreno tuvo lugar el 11 de marzo de 1851 en el Teatro de La Fenice de Venecia, siendo el libreto obra de Francesco Maria Piave, basado en la obra teatral "Le Roi s'amusse" de Víctor Hugo.

      Discografía de Referencia:

      Director: Rafael Kubelik
      Cantantes:Renata Scotto, Carlo Bergonzi, D.Fischer-Dieskau, Fiorenza Cossotto, Ivo Vinco.
      Coro: Teatro alla Scala de Milán
      Orquesta: Teatro alla Scala de Milán
      Año:1963


      e para o prazer ser total, ouvido e sentido,
      um trecho belo do terceiro ato, cena primeira

      "Un potente amor me llama,
      debo volar hasta ella:
      daría mi corona por poder
      consolar aquel corazón,
      Que sepa al fin quién la ama,
      que sepa al fin quién soy,
      y que aprenda, que aún sobre un trono
      tiene esclavos el amor

      palavras que destaco ao paladar de as dizer ou ao sonho de as ouvir.

      subitamente, me fixo na data: 11 de março, está próxima.


      deixo outra vez a mesma vez: Rigoletto

      Eliminar
    6. Guga passou à história, já Guga não sou! :))

      Eliminar
    7. Citou Bocage... :))
      A história fica, nós passamos/ nós passamos, a história fica?
      ;)

      Eliminar
  10. «Neste espaço de liberdade e veraneio», Jacira

    TEMPO VOLÁTIL
    (o tempo da crisálida)
    «Despendem-me», Jacira

    E então, porque não podia ser de outra maneira, inventei a realidade. Tu rias, eu sorria. Claro, o parvo era eu. Mas não demorei a rir como um alarve e a larva transformou-se, depois saiu do casulo diferente de como entrara. Desejei ser nulo o tempo da crisálida, e fora a minha vida. Joguei-a fora e ganhei asas, transformei-me na borboleta efémera nascida para dar ovos e se desfazer, em futuras larvas.
    Quando assumi a realidade como invenção minha, encontrei esse comentário transformador onde julgara encontrar a imaginação pronta a rebentar pelas costuras. Estava mais gordo que um texugo, de imaginação delirante.
    Não encontro a última frase, acabo-a o mais rapidamente possível, enquanto vejo um filme na TV (Tempo Volátil)
    Beijinho

    ResponderEliminar

Os comentários que receber serão pessoais, para receber resposta pessoal. Só divulgarei se contiverem esse pedido, justificando o seu motivo. O meu motivo é este, transformar a comunicação numa intenção íntima e (bem) pessoal.